IV MESTRADO CIÊNCIAS DOCUMENTAIS Blog sobre acesso e difusão da informação

10
Jul 08

 

 

 O último ano assinalou a afirmação do movimento do Acesso Livre e a sua entrada na agenda política e social, para além das fronteiras do mundo científico, como atestam os diversos documentos e tomadas de posição de sociedades científicas e organizações governamentais. A este propósito, podem destacar-se diversos documentos:
 

Documento aprovado em Genebra, em Dezembro de 2003, durante a Cimeira Mundial, apoiando explicitamente o acesso livre à informação científica. No Plano de Acção recomenda-se o encorajamento de "iniciativas para facilitar o acesso, incluindo o acesso livre e economicamente viável a revistas e livros de livre acesso, e a arquivos abertos de informação científica".
 

No dia 30 de Janeiro de 2004, em Paris, os ministros da Ciência e Tecnologia de 34 estados membros da OCDE tornaram pública uma declaração reconhecendo que o acesso livre maximiza o valor do investimento público na ciência e tecnologia e incentivando os governos a procurarem regulamentações e políticas que promovam o intercâmbio internacional dos resultados da investigação científica de forma livre.

 

A 20 de Julho de 2004, é divulgado o relatório da comissão de inquérito do Science and Technology Committee da House of Commons (Reino Unido) sobre os preços e acessibilidade das revistas científicas, que recomenda a todas as instituições de ensino superior do Reino Unido que criem repositórios institucionais onde a sua produção intelectual seja arquivada e a partir dos quais possa ser consultada livremente, sem encargos, online.
 

No dia 11 de Outubro de 2004, na Royal Society of Edinburgh, o Scottish Science Information Strategy Working Group apresentou a sua Declaração de Acesso Livre. Este grupo de trabalho tem vindo a estudar assuntos ligados à implementação de repositórios institucionais em universidades escocesas e em outros centros de investigação.

Nos dias 4 e 5 de Novembro de 2004, 31 universidades italianas (de um total de 77), reunidas em Messina, num evento promovido pelo Conselho de Reitores da Universidades de Itália, produziram uma declaração de apoio ao acesso livre e assinaram a Declaração de Berlim. Recentemente, mais 40 universidades italianas também subscreveram esta declaração.

No dia 18 de Março de 2005, o "Open Access Scientific Publishing Committee of the Finnish Ministry of Education" apresentou um relatório de 38 páginas apoiando o movimento de Acesso Livre. Nesse documento é recomendado que todas as instituições de ensino superior e centros de investigação finlandeses criem repositórios institucionais onde as suas produções intelectuais possam ser arquivadas e a partir dos quais possam ser consultadas livremente.


Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


arquivos
2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO